3 dicas de Supply Chain que dão resultados para sua empresa

Gestão mal aplicada.

Muitas pessoas desistem de comer em alguns restaurantes, pela demora do prato ficar pronto, ou porque sempre tem alguns itens faltando, ou pelo péssimo atendimento, muita das vezes os restaurantes ganham negatividade para população e alguns até vão a falência por não melhorar a sua gestão.

É assim que os clientes se sentem quando o que foi ofertado não é cumprido ou mal aplicado.

As empresas precisam cada vez mais encontrar métodos que melhore a sua eficiência produtiva ou que crie vantagens para ser competitiva em relação aos seus concorrentes, pois se tornarem eficiente, em pouco tempo serão engolidas pelo mercado e seus concorrentes.


Gestão de cadeia de suprimentos.

Uma boa gestão retrata em um aumento de sua eficácia e, por resultado no crescimento do número de satisfação de seus clientes.
Um método chamado de Supply Chain (Gestão de Cadeia de Suprimentos) é considerado um ótimo modelo de gestão e quando é aplicado com a finalidade de aumentar o rendimento nas etapas da logística, os resultados levam muitas vezes a satisfação dos clientes finais.

Veja 3 principais etapas da Supply Chain para sua empresa:

  FORMALIZAÇÃO: 

É a criação de normas, planos, objetivos e procedimentos que devem ser documentados. São esses conhecimentos que fornecem a idéia sobre a extensão em que a logística da empresa é e será tratada a partir da aplicação do Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos.

  MONITORAMENTO DE DESEMPENHO:

Atualmente, é possível encontrar sofisticados sistemas de medição para desempenho da cadeias de suprimentos, capazes de monitorar e fornecer resultados precisos sobre todas as atividades da empresa, das simples até as mais complexas. Essa medição deverá ser feita seja nos ambientes internos ou externos. Para realizar o desempenho externo, muitas empresas optam para o benchmarking (Processo que busca as melhores práticas).

 

  TECNOLOGIA:

Todos os passos citados acima são potenciais através da aplicação de tecnologia, principalmente a da informação (TI). É fundamental que se tenha um investimento em hardwares operacionais (código de barras e robôs) e os equipamentos computacionais ou seja, máquinas (computadores) capazes de processar essas operações. Outro fator indispensável é a qualidade com que a informação chega aos gerentes e as transferências de dados entre organizações, adotando a utilização de softwares e aplicativos que atendam todas as demandas de forma prática e segura.

Veja outras etapas que também estão ligadas ao Supply Chain:
 • Serviço de atendimento ao cliente;
 • Armazenagem do produto;
 • Planejamento do equilíbrio entre oferta e previsão de demanda;
 • Fabricação do produto;
 • Seleção e relacionamento com fornecedores;
 • Entrega do produto;
 • Devolução do produto pelo cliente em alguns casos; 

Acesse o FreeNFe

Continue conectado em nossas mídias Sociais.

treeunfe.com.br  Nosso canal no YouTubeNosso FanPage no Facebook Conheça nosso LinkedIn  Conheça nosso Google Plus Conheça nosso Twitter

Emissores

Ferramentas gratuitas

Soluções

Av. Pedro Taques, 294, Zona 7, Maringá – PR, 87030-008
CNPJ: 23.903.417/0001-60
2016 • 2024  |  Mapa do site