COVID – Como o vírus tem impactado as empresas e o que você pode fazer para salvar a sua

Mesmo após mais de um ano de pandemia por conta do COVID, ainda existem locais que estão com índices de contaminação altíssimos, por isso ainda vemos a aplicação de controle nos horários de movimentação, os chamados lockdowns, que diminui o tráfego de pessoas pelas ruas mantendo-as em segurança nas suas casas.
Isso ajuda a diminuir o fluxo de pessoas e consequentemente o aumento da contaminação.

Também o modelo de trabalho em home office foi de extrema importância, tornando não obrigatória a parada total, permitindo o trabalho em casa, para algumas atividades.
Dessa forma os riscos de contaminação são diminuídos consideravelmente. 

Não exagero ao dizer como isso ajudou a enfrentar essa pandemia,
pois tendo acesso a internet e um bom computador para realizar os trabalhos do dia a dia
não é necessária mais um sede empresarial para entregar o mesmo
que já se entregava antes do COVID.

Fábricas e linhas de produção

Grande parte do problema está relacionado às fábricas e linhas de produção, pois são processos que não tem como fazer em casa, devido a necessidade de equipamentos e que são realizados a fabricação de  produtos. São vários passos até finalizar um produto e com mais passos mais pessoas precisam se envolver no processo, o risco dessas pessoas se contaminarem é muito alto, pois a movimentação e o fluxo de pessoas torna o vírus muito mais forte pelo contato contínuo nas movimentações.

Devido a pandemia e o COVID, algumas fábricas precisam ficar com a produção parada ou diminuir o número de funcionários que trabalham ao mesmo tempo no mesmo local.


Por isso, algumas empresas optaram pelo corte do quadro de funcionários pois não tem a possibilidade de trabalho em casa e não pode manter o colaborador sem que ele esteja trabalhando de forma efetiva.

Isso nos mostra números bem tristes, onde a taxa de desemprego aumentou e esses números são preocupantes não só pelas pessoas desempregadas, mas também altera a economia mundial, onde produtos que teriam preços acessíveis, triplicaram o valor de mercado, devido a baixa produção.

Muitas empresas que não conseguiram se manter, acabaram fechando as portas, por diversos fatores, a maioria delas é que não conseguem pagar suas despesas com baixa de funcionários e pouca produção.

O que as empresas fizeram para se manter de pé ?


Não tem como não ter evoluído ou mantido o seu rendimento sem atribuir recursos online de preparação, o crescimento de algumas empresas está totalmente ligado a modelos de inovação, onde empresas que normalmente tem trabalho físico adaptaram seus processos  de forma online, para que tenham maior alcance de demanda e atendimento, visto também que como o consumidor está em confinamento devido a restrições de saúde uma forma
de a loja ir até ao cliente e não o cliente ir à loja. 

Isso é possível através de novos projetos e aplicativos, considerando o índice de novos App criados na pandemia, o Brasil registrou um belo crescimento no desenvolvimento
e instalações de novas aplicações para atender ao consumidor. 

Olhando de uma maneira diferente, criar uma aplicação, pode custar de 20 mil a 60 mil dependendo das especificidades e funções. Hoje o tempo médio para o desenvolvimento de aplicativos é de 6 meses, porém projetos mais simples podem levar de 60 a 90 dias.

Um profissional pode cobrar de R$200,00 a R$400,00 por hora de trabalho.
Isso servirá bem para uma empresa que está extremamente disposta a investir para atender as demandas atuais e não ficar para trás, pois esses valores ficam pequenos e muito bem utilizados como investimento para a empresa, pois  quanto mais completo, mais bonito e mais rápida a finalização do projeto, a empresa acaba lucrando mais e deixando de cair perante as concorrentes atendendo a sua demanda com mais praticidade e aumentando a sua carteira de clientes

Novas maneiras de conquistar o cliente em meio ao COVID

Outras diferentes formas de manter o seu negócio são os mimos, uma chave para manter os clientes cada vez mais satisfeitos com o que a empresa lhes oferece, não se tratando apenas de presentes simples, mas sim processos que ajudam o consumidor a se proteger e a consumir mais dos seus produtos.

Mimos são essenciais para conquistar um cliente, pois o fará sentir valorizado pela empresa, tratado com devido respeito e atenção, esse pode ser um gestos simples como um desconto ou apenas um conteúdo produzido de maneira especial, que dessa forma fazem a diferença para os consumidores. 

E com isso é gerado automaticamente na cabeça do cliente um gatilho chamado: Reciprocidade, onde o cliente se vê obrigado a retribuir estas boas ações aos empreendedores e consequentemente compram seu produto ou serviço.

Pequenas e grandes empresas juntas contra o COVID

Entre os esforços realizados para atrair a atenção dos clientes, as ações mais bem sucedidas são as que demonstram interesse em ajudar os demais, como empresas grandes fazem campanhas para ajudar os empreendedores menores no mercado, proporcionando cursos e práticas que podem ser atribuídas e utilizadas pelas demais pequenas e micro empresas. 

Criação de fundos e amenização de taxas implicam de forma considerável ao crescimento e rendimento de pequenas empresas que buscam se manter e atender a sua demanda nos tempos atuais de pandemia e COVID. 

Algumas empresas também criam projetos internos que em nenhum outro momento foi pensado e discutido em como poderia ser viável ao modelo de operação das empresas, como por exemplo trabalhos de afiliados ou parcerias com outras empresas, pois em um acordo justo ambas empresas só tem a ganhar.

Uma das empresas que se destacou por esse modelo de parceria é a MAGAZINE LUIZA aumentando de forma considerável as suas vendas adaptando-se ao modelo de parceria, sendo realizados cadastros de afiliados que recebem comissões de acordo com o que for vendido pela plataforma através de sua indicação.

Esse e outros modelos parecidos, empresários ainda não haviam questionado
e acabou sendo um belo salto para as suas empresas onde acertaram a proposta
e aumentaram a sua rede de clientes e consequentemente o seu faturamento.

No caso de empresas menores com poucos recursos foram mais dificultosos os processos de recuperação e alinhamento com os tempos atuais.

Segundo uma pesquisa realizada pelo Sebrae ”O Impacto da Pandemia de Coronavírus nos Pequenos Negócios” muitas mudanças ocorreram e os impactos da Covid-19
nas pequenas empresas já começaram a aparecer.

Outras maneiras de adaptar-se 

Muitas empresas tomaram a medida mais simples porém funcional, realizando férias coletivas em momentos de pouca movimentação.

Outras empresas também optaram pelo meio de trabalho Home Office que ajuda de várias formas diferentes tanto para empresa quanto para o colaborador, depois de um tempo desse processo rodando foi feita uma pesquisa em algumas empresas e o resultado é um dos mais agradáveis, onde a maioria dos colaboradores deram relato de ser muito mais produtivo em casa, onde controlam melhor os seus horários e mantém o seu trabalho fluindo perfeitamente, isso conseguindo entregar mais do seu trabalho e suas atividades melhor comparado ao que buscaria entregar presencialmente, de uma forma simples mas que agrada os empresários por conseguir estar fluindo no mercado mesmo em tempos tão complicados.

Mais de 5 milhões de empresas mudaram seu funcionamento, transformando-se em delivery. Por meio de aplicativo ou telefone empresas de produtos, mercados, restaurantes tomaram essa medida para se manter operando mesmo com as normas de segurança em respeito ao distanciamento social.

Onde não é permitido restaurantes operar com consumo no local, foram interditadas as portas e operando 100% delivery, atendendo assim os a demanda de seus clientes
e mantendo os seus clientes fiéis e satisfeitos.

Pessoas e empresas também devem se preocupar com os devidos cuidados em cada região, se atentar as notícias de contaminação mas também buscar meios que possam ajudar a enfrentar esse momento complicado, algumas organizações governos e prefeituras disponibilizam alguns recursos para que as empresas continuem a sua produção mesmo com as restrições das normas de saúde, essas ajudas que movimentos ou organizações promovem podem ser fundamentais para a empresa continuar na sua luta e não ter quedas extremas no faturamento ao ponto de ter que encerrar as suas atividades.

SaúdeX


Pensando nisso e buscando somar conhecimentos a alguma iniciativa que pudesse contribuir efetivamente para reduzir o impacto da pandemia, foi criado também o SaúdeX, uma plataforma de gestão voltada a Covid-19 com base médica científica que oferece uma solução simples para facilitar a prevenção e a identificação precoce de casos da Covid-19,
com um bot para monitoramento de sintomas e testagem em escala.

Quando e como voltar ao trabalho depende do perfil de cada empresa e da situação epidemiológica local e por isso, não existe uma solução única para todas as empresas,
mas dependendo do porte e do processo da empresa poderá servir como grande ajuda. 

Mesmo com todo esse processo o ideal é sempre se manter atualizado das novidades, noticias em meio a tanta ocorrência buscar informações que sejam relevantes para sua empresa e seu negócio, pois muitos fatos que possam estar ocorrendo na sua região, pode ser a chave que precisa para entregar o suficiente para se manter ou até mesmo aumentar o faturamento da empresa.

Utilizando redes sociais, canais de comunicação local e estar sempre atento ao que está acontecendo no momento,  ajuda a melhorar o desempenho e atividade da sua empresa mesmo em um período complicado e difícil para empreendedores e consumidores.

É muito complicado uma microempresa sobreviver a tantos gastos existente em uma pandemia, mas ainda existem empresas e sistemas que podem te ajudar a superar esse momento.

O FreeNFe possibilita a emissão de notas fiscais eletrônicas com muito mais facilidade e agilidade, ele é gratuito e está disponível logo abaixo para você!
Baixe, instale e use o FreeNFe!

Conheça o FreeNFe

Emissores

Ferramentas gratuitas

Soluções

Av. Pedro Taques, 294, Zona 7, Maringá – PR, 87030-008
CNPJ: 23.903.417/0001-60
2016 • 2024  |  Mapa do site