Entenda o que é NFC-e, para que serve e quando emitir

Saber como realizar a consulta NFC-e é fundamental para todas as empresas. Afinal, esse documento é de grande importância e como a nota fiscal já está em uso em vários estados brasileiros e cresceu nos últimos anos, tornou seu uso obrigatório. No entanto, mesmo por parte das empresas e dos empreendedores, há uma certa dificuldade em entender a NFC-e e o que é a nota.

Ela já está em uso há algum tempo e é dedicada especialmente aos consumidores. Isso a faz um documento importante para qualquer empreendedor, que deve saber como realizar uma consulta NFC-e completa para usar a nota e disponibilizá-la para seus clientes.

Assim, entender como realizar a sua gestão é fundamental para estar em dia com suas obrigações fiscais.

O que significa NFC-e?

NFC-e é uma nota fiscal dedicada apenas para o consumidor, seu objetivo é promover controle e transparência para as vendas. Muitos ainda têm dúvidas sobre o que significa NFC-e, mas a sigla já deixa claro seu uso, Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica, ou seja, ela atende somente os clientes.

Nesse caso, ela não é usada para operações de venda, por exemplo. Ao consultar NFC-e, uma empresa só terá em mãos as operações de vendas para o consumidor, sem qualquer outra atividade declarada na nota e documento eletrônico.

Isso não significa que ter acesso ao documento não é importante, pelo contrário, ele é essencial para controlar suas vendas e tornar suas necessidades fiscais mais acessíveis. Pelos benefícios trazidos à gestão, a consulta NFC-e é essencial para uma empresa.

Cupom Fiscal ou Nota Fiscal?

Um dos motivos para a criação da NFC-e é para a nota poder substituir o antigo cupom fiscal entregue no final da compra de um consumidor. Todo cliente ao ir no mercado ou comprar um bem em alguma loja recebia como comprovante da operação um cupom fiscal.

A ideia é fazer com que a NFC-e substitua esse cupom que não tem um valor documental tão claro assim. Deste modo, ficaria mais fácil para o consumidor realizar outras declarações e até mesmo acionar seus direitos em certas situações.

Quer ler mais sobre? Confira nosso blog post e entenda mais a diferença entre cupom fiscal e nota fiscal.

Código de Segurança do Contribuinte

O principal meio para autenticar e comprovar a validade de um documento do tipo é consultar o Código de Segurança do Contribuinte (CSC). Esse código é disponibilizado para o contribuinte e somente a Secretaria da Fazenda tem o seu acesso, ele é informado na hora de emitir a DANFE do documento.

Este procedimento deve ser realizado por meio de um código QR, mas vale mencionar que cada estado tem suas próprias normas. Logo, uma consulta NFC-e RJ deve seguir as regras do seu estado e possivelmente é diferente de uma consulta NFC-e SP.

Qual a diferença entre NFC-e e NF-e?

Muitos ainda não entendem qual a diferença entre NFC-e e NF-e, mas ela existe e é importante realizar sua distinção. A NF-e tradicional pode ser realizada para comprovar vários processos diferentes, entre eles o de compra, prestação de serviços e até recebimento de honorários, o NFC-e tem uso exclusivo para o consumidor.

Ou seja, esta nota só serve para uma empresa emitir o documento para uso dos seus clientes. Desse modo, somente os consumidores fazem pleno uso da DANFE relacionada à nota, e ela não serve para outras operações fiscais da empresa. Assim, entender essa diferença é importante quando emitir NF-e ou NFC-e.

Para que serve a NFC-e: benefícios de emitir

O uso e emissão da NFC-e possibilita tornar o processo de venda para o consumidor mais organizado, transparente e até mesmo mais próximo do que manda as leis fiscais federais e estaduais. Desse modo, o consumidor sempre sai do estabelecimento com uma nota fiscal na mão com validade de documento.

Por meio da emissão e posterior consulta NFC-e, o consumidor tem acesso a vários benefícios, assim como a própria empresa emissora. Entre os vários benefícios associados à nota, temos:

  • Maior controle das operações da empresa;
  • Maior conformidade às normas fiscais;
  • Documento que comprova a operação para o cliente;
  • Vendas mais controladas e rastreáveis.

Dessa forma, todos os agentes da operação, comprador e vendedor, são beneficiados pelo documento. Essa nota fiscal realmente traz benefícios para toda empresa que se especializar em emiti-la, e é uma vantagem a mais para oferecer aos seus clientes.

Além disso, não emitir a nota traz vários riscos para o seu negócio, como multas e processos, visto que é algo ilegal e que deve ser emitido sempre na venda de algum produto.

Quem deve emitir uma NFC-e?

Muitos têm dúvidas sobre quem deve emitir NFC-e, e no caso o responsável pela emissão da nota é sempre as empresas. Nesse caso, é essencial que as empresas se preparem para se adequar à obrigatoriedade do documento.

Quando emitir uma NFC-e?

A nota deve ser emitida antes do produto sair do estabelecimento, seja junto ao cliente ou por entrega. Ou seja, ela deve ser emitida no momento que finalizar qualquer compra.

Problemas comuns em relação à emissão de NFC-e

Como o sistema de emissão de uma NFC-e acaba por depender do Estado, é possível que falhas impeçam a emissão de uma nota fiscal, e nesse caso, é acionado um sistema de contingência. Esta é uma situação que causa muitas dúvidas em empreendedores durante a sua gestão fiscal.

Muitos já se perguntaram “NFC-e em contingência o que fazer nesse momento?”. Embora a resposta dependa de cada estado, o melhor é criar uma nota de contingência. Esse documento é emitido quando não há possibilidade de emissão de uma nota fiscal devido à falha no sistema, então é adotada uma NFC-e de contingência.

Importância de um sistema de gestão fiscal integrado

O uso da tecnologia, sobretudo de automação fiscal, é fundamental para a gestão por permitir aplicações ágeis, soluções de problema eficientes e processos muito mais seguros. A sua gestão fiscal depende da tecnologia e quanto mais programas e recursos usar para emitir notas, melhor.

Seja para o credenciamento NFC-e, para emitir as notas ou mesmo para criar conexão com o portal NFC-e, é fundamental ter um sistema de gestão integrado. Desse modo, todo seu controle sobre os processos fiscais pode ser realizado de maneira mais prática e simples, além de aumentar o desempenho e produtividade dos colaboradores do setor.

Consulta NFC-e

E para reforçar o seu sistema de emissão e gestão de notas e sua consulta, apresentamos aqui o Treeunfe NFe, um programa de emissão, gerenciamento e controle de notas fiscais absolutamente completo! Com este programa você tem serviços e benefícios exclusivos que auxiliam a automação fiscal da sua empresa.

  • Emitir notas de maneira facilitada;
  • Organizar suas notas fiscais;
  • Enviar as notas por e-mail;
  • Criar cadastros de clientes e fornecedores;
  • Gerenciar suas notas fiscais;
  • Uma equipe de profissionais dedicada a atender os usuários da plataforma.

Todos os benefícios indispensáveis para realizar um gerenciamento de suas notas e consulta NFC-e. Esses serviços exclusivos da Treeunfe NFe poderão fazer de sua empresa muito mais preparada para lidar com suas obrigações fiscais e emitir todo tipo de nota, sem confundir a NF-e e a NFC-e, e ainda enviá-las para todos os clientes.

O uso e consulta NFC-e deve ser considerado por todas as empresas do país. A tendência é que esta nota venha substituir de maneira completa todo o sistema de cupons fiscais, então se sua empresa ainda não adotou, é preciso agilizar. E não há meios mais adequados para se automatizar e agilizar do que o uso da plataforma Treeunfe NFe, a solução fiscal definitiva para sua empresa!

Emissores

Ferramentas gratuitas

Soluções

Av. Pedro Taques, 294, Zona 7, Maringá – PR, 87030-008
CNPJ: 23.903.417/0001-60
2016 • 2024  |  Mapa do site